Educare et Educere: as bases latinas da educação

Trabalhamos estes conceitos na aula de abertura de minha disciplina Epistemologia e Educação, no Mestrado em Educação do Centro Universitário Salesiano de São Paulo (UNISAL).

Para os romanos, a educação tinha duas interpretações, como nos mostra a etimologia da palavra: e-dúcere (extrair, conduzir para fora) ou educare (cuidar, tomar conta). Curioso notar que o verbo dúcere (conduzir) levou ao termo duce (como Mussolini era chamado na Itália fascista), que é equivalente ao alemão führer (como Hitler era chamado na Alemanha nazista). Assim, a ideia de líder que conduz é recorrente na História.

Na interpretação educacional, educare nos lembra do papel de cuidado com a criança, algo mais relacionado à educação infantil. Já e-dúcere leva ao conceito de realização de potencial, uma interpretação clássica do processo educacional: a educação teria como uma de suas metas a disponibilização do potencial inato do educando, já que nascemos incompletos nessa questão.

Aristóteles já trabalhara a questão do potencial. Para nós, é uma vertente relacionada ao potencial humano. Sem dúvida nascemos com um imenso arsenal de competências, que serão realizadas para um bom desempenho de vida, seja qual for a dimensão analisada. Sejam competências cognitivas, afetivas ou psicomotoras, como Bloom e colaboradores já na década de 1950 proclamavam nos objetivos educacionais.

A educação contemporânea tem sede de alto desempenho. Em todas as suas possibilidades. E o engraçado é continuamos repetindo o que os romanos e gregos já sabiam, sem falar de Comênio e da própria educação medieval.

A aula trabalhou, também, as bases gregas da educação – a Paidéia. Mas isso dá um artigo completo, que escreverei em breve.

 

Anúncios

5 comentários em “Educare et Educere: as bases latinas da educação

  1. Durante a nossa primeira aula o Professor estímulou à reflexão sobre o tema que a princípio não parecia tão familiar, mas coletivamente com a participação de todos fomos revelando o saber de cada um de Uma forma dinâmica e agradável. Tarde muito produtiva…com a matéria Epistemologia a princípio tão distante e na verdade dentro de nossas vivências…..

    Curtir

  2. Cada ser tem a sua potência, que com as competências que vai sendo adquiridas ao processo de desenvolvimento terá habilidades para sobressair aos desafios cotidianos. E com as teorias do conhecimento tem se por finalidade compreender o tempo e espaço na ideologia da educação para aprender na mesma e em sociedade pelo qual está inserido.

    Curtir

  3. Muito interessante todas essas reflexões sobre educação… na primeira aula encantei-me com a forma do “partejamento” de ideias para chegar a episteme…remeteu-me também as zonas de desenvolvimento proximais, de Vygotsky….

    Curtir

  4. O contexto atual de educação necessita de um educador/docente mediador ; orientando a criança , o jovem a ser o seu próprio construtor de aprendizagem, do conhecimento . É muito além de cuidar e transmitir conteúdos ; uma realidade que coloca o discente no foco da educação com práticas e metodologias interativas que resultam em avanços na aprendizagem consolodando os quatro pilares da educação .
    Afeto consciente gera conduta metafísica .

    Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s